Branding, Design

PROBLEMAS QUE IMPEDEM SUA EMPRESA DE APAIXONAR E COMO RESOLVÊ-LOS

Ter uma pequena empresa é ter também uma certeza: você vai enfrentar todo tipo de dilema, problema e dúvida. Ao longo dos nossos 10 anos como sócios, a gente mesmo falou ou ouviu alguns problemas bem comuns. Essas questões volta e meia surgiam na boca dos nossos clientes ou amigos que também empreendem.

“Percebemos um padrão: muitas pessoas empreendedoras tem alguns problemas que parecem ser super particulares, muito azar o delas. Será mesmo? Na real, eles são bem mais comuns do que você pensa.”

Por isso, vamos então explorar cada um desses problemas e, mais importante, te ajudar a resolvê-los.


1 – “NO MEU MERCADO É MUITO DIFÍCIL ENCONTRAR CLIENTES”

De mercado em mercado, vamos vendo que não tá fácil pra ninguém. No mercado de design as coisas vão de mal a pior. No de alimentação, nem me fale, imagine no mercado de moda, um horror! Ou seja, repara que esse problema está na ponta da língua de todo mundo. E, claro, os segmentos são mesmo muito competitivos. Tem um monte de gente capacitada investindo muito para chamar a atenção dos clientes que você também quer. Por isso, a questão é: como você tem feito para mostrar que sua empresa não é mais uma? Você está deixando claro, na sua comunicação, o tanto que você tem de experiência, de conhecimento e de vontade de fazer acontecer? Além disso, você precisa saber também com que tipo de cliente quer falar. Lembre-se, tentar falar com todo mundo é a mesma coisa que não conseguir falar com ninguém.
Outro dia estávamos conversando com uma empreendedora e ela reclamava da falta de clientes. Papo vai, papo vem, ela comentou que já tinha atendido mais de 500 pessoas desde que começou, há alguns anos. Uau, um número bem impressionante! Além disso, ela faz vários cursos e se capacita muito. Agora, onde estava isso na comunicação dela? Pois é, em lugar nenhum. Ou seja, não estava no site, na proposta comercial, em nenhum posts das redes sociais. Ela também não tinha um perfil definido de clientes ideais. Quem você quer que se apaixone pela sua empresa? Como essas pessoas vão se apaixonar sem conhecer sua empresa bem? Sua empresa conta com você pra mostrar pro mundo o que ela tem de incrível!
  • Text Hover
2 – “TENHO MEDO DE ME EXPOR, NÃO QUERO COMPROMETER MINHA PRIVACIDADE”

Sim, comunicar é preciso, mas lá vem ele: o medo de se expor. Que, na real, é medo de sermos criticados, de sermos julgados. Na medida que eu exponho o que penso, fico mais suscetível as pessoas acharem aquilo tudo uma bobagem. Mas, olha a pegadinha aí, você só expõe o que quiser e a comunicação da sua empresa não é sobre você, é sobre o que você faz. Por isso, você não tem obrigação de comunicar, através da sua empresa, nada do que se sente desconfortável em fazer, nada que se sinta constrangida ou exposta como pessoa.

Sendo assim, quando nos comunicamos como empresa, como profissionais, qualquer crítica ou comentário são bem vindos a até desejáveis! Por isso, a gente precisa ouvir e trocar ideia para crescer e compreender cada vez melhor como a nossa empresa muda o mundo. Na verdade, o que acontece quando a gente comunica o que nossa empresa sente e pensa, é que fazemos muito mais conexão do que poderíamos imaginar. Sendo assim, é preciso separar esses dois departamentos: você versus sua empresa para libertar todo seu potencial de comunicação apaixonante!


3 – “NÃO POSSO COBRAR UM PREÇO JUSTO, SENÃO NÃO VENDO, TENHO QUE JOGAR O VALOR LÁ EMBAIXO”

Falou de preço, já levanta uma bandeirinha vermelha porque o assunto é polêmico! Precisamos falar sobre competir por preço. É uma gigantesca fu-ra-da. Pronto, falei! Então, se você tem uma pequena empresa e quer apaixonar, significa que seu produto ou serviços são únicos e sua jornada também. Sendo assim, o preço que você cobra precisa estar de acordo com o investimento que você fez e na sua experiência, em primeiro lugar. Investimentos que fez em estudos e equipamentos, experiência com clientes atendidos e por aí vai. Ou seja, o valor do que você faz é grande, não são só horas trabalhadas ou se comparar com o preço do colega. Existe toda uma história de investimentos em todos os sentidos. Por isso, esses esforços precisam estar no seu preço!

Você também pode procurar tabelas de referência no seu segmento feitas por instituições respeitadas. Ali, verá um panorama do mercado para se balizar e se posicionar. Ainda é preciso conhecer melhor o perfil dos seus clientes, como eles tem investido em produtos e serviços como o seu? E ter clareza do impacto que o seu trabalho vai realizar! Por fim, todo cuidado é pouco ao se comparar com empresas do mesmo segmento que o seu. Já pensou que elas podem estar quebradas e devendo dinheiro? Imagina cobrar o mesmo preço que elas só por imitação? Pode te levar pro mesmo caminho.

Author


Avatar